Uma reflexão sobre a medicação | Onde está o meu Xanax/alprazolam?


Feb 20, 2018

Alprazolam, xanax, valium…os melhores amigos para nos deixarem felizes perante as nossas preocupações. Mas… o que será de nós sem eles? O caos? O desmoronar? A desorientação? Ou será o verdadeiro confronto com a realidade que queremos evitar? Estes “amigos diários” que nos aprazem, dão-nos um sentimento de segurança, de proteção da realidade que queremos evitar, que não queremos ver nem viver. Mas… e se a vivermos? E se confrontarmos a realidade dura e crua? O medo ataca só de imaginar… e lá se recorre aos “amigos comprimidos”. Talvez seja importante refletir, se estes “companheiros” estão a ajudar a enfrentar a realidade ou a camuflá-la. A adversidade deve ser usada para o crescimento/fortalecimento pessoal, a medicação deve funcionar como um auxiliar, mas será a única solução? Resolve ou dilui os problemas?

Enfrentar a realidade implica trabalho, o trabalho de não fazer nada… de simplesmente parar e pensar sobre si… Afinal “Onde está o meu Eu?”…

O silêncio pode ser assustador, mas desafie-se a parar 10 minutos e a refletir:

-O que é que estou a sentir? (tristeza, raiva, desilusão, solidão…) por vezes estes sentimentos misturam-se, torna-se importante distingui-los.

-Percebo o que está a provocar o que sinto?

-Como é que lido com estes sentimentos? (com nervosismo, apatia, isolamento…)

-O quê que posso aprender com os obstáculos? (força interior, crescimento, auto-confiança…)

Estas são apenas algumas questões que, conciliadas com a medicação, podem ajudar a encontrar-se e a traçar o seu crescimento pessoal. Porque Ser Humano, implica viver…

Para conhecer o nosso serviço de atendimento e acompanhamento social, de ação social ligue 252 928 610/255 822 308 ou envie email para comunitario@acip.com.pt e tire todas as suas dúvidas. Estamos deste lado para ajudá-lo!